Casamento Judaico Mazal Tov!

dezembro 13, 2010

O casamento judaico tem muitos rituais significativos, com várias interpretações tendo em comum  mensagens que simbolizam a beleza da relação entre marido e  mulher.
Com maior ou menor enfâse, dependendo da região e origem: Sefaradi (judeus orientais) ou askenazi (judeus ocidentais), e se mais ou menos apegados às tradiçoes e aos rituais.
Mas hoje vou contar algumas delas, tendo como pano de fundo o lindo casamento da Victoria, filha da Patrizia Ramalho.
Destaque para o décor de Felipe Crescenti

Chupá, a cerimônia de casamento acontece embaixo de uma chupá (pronuncia-se rupá e quer dizer toldo, tenda) simbolizando a casa a ser construída e dividida pelo casal. É aberta de todos os lados, assim como era a tenda de Abrahão e Sarah a fim de receber todos os amigos e parentes com incondicional hospitalidade. É geralmente montada ao ar livre, sob as estrêlas, como um sinal das bençãos dadas por D-us ao patriarca Abrahão, simbolizando  fertilidade e desejando que seus filhos sejam numerosos como as estrelas do céu. 


 Sete Voltas, embaixo da Chupá, a noiva dá sete voltas ao redor do noivo. Uma vez que o mundo foi criado em sete dias, metaforicamente é como se a noiva estivesse construindo as paredes da nova casa do casal. E na nova vida que se inicia tendo o marido como o centro das atenções. O número sete também simboliza a totalidade e integridade que eles não podem atingir separadamente. Cabalísticamente falando.
Duas taças de vinho são servidas no casamento judaico. 


O vinho é um símbolo de alegria na tradição judaica. 


O Anel, a aliança, deve ser feita de ouro puro, sem desenhos ou ornamentos (ex. pedras) – isso porque se espera que o casamento seja de uma beleza simples. O anel é colocado, a princípio, no dedo indicador apontando para o futuro do casal.

O véu,  cobre-se com o véu o rosto da noiva simbolizando que para o noivo o mais importante é a beleza espiritual que não desaparece com o tempo.
Quebrando o copo, este ato como todos os outros tem muitos significados mas eu particularmente gosto da analogia com a fragilidade das relacões entre marido e mulher. Todo cuidado é pouco
Decoração de  Felipe Crescenti 

Na cerimônia judaica as famílias da noiva e do noivo se  misturam, mantendo-se homens de um lado e mulheres do outro, ao contrário do casamento católico em que os convidados da noiva ficam do lado esquerdo e do noivo do lado direito do altar.


Vestido  da mãe da noiva by Sandro Barros em um tom maravilhoso de vermelho. Adorei!

Os irmão da noiva lindos! Manuela e Benjamin

A noiva e o  pai da noiva. Vestido by Sandro Barros.
Os noivos chiquérrimos. A gravata, do noivo na  cor que eu adoro e a flor na lapela. O buque maravilhoso.


Talentoso e sempre atento com suas noivas, Sandro Barros em retoques no vestido da noiva.
Tradição das cadeiras: carcterística dos casamentos judaicos que são super animados! Destaque para mãe da noiva. Numa super referência de bom gosto. 
Animação dos noivos  é imprescindível para o sucesso da festa. Outra dica, o Sandro Barros fez o vestido da Victoria complementado com  alcinhas na ponta da saia para que o vestido não ficasse arrastando no chão e a noiva tivesse conforto ao dançar.
 Mazal Tov!











                                                                          
                                                                                    

LEIA TAMBÉM

1 comentários

ASSINE A NEWSLETTER

Cadastre seu Email receba as Novidades do Mother of the Bride

Mais Recentes

CURTA NO FACEBOOK